terça-feira, 25 de julho de 2017

ALCÁCER DO SAL: Feira de Agosto do Torrão de 4 a 6 de Agosto

“Torrão com Vida” é o mote de 2017 da tradicional Feira de Agosto, que se realiza de 4 a 6 de agosto no largo junto à Ermida de Nossa Senhora do Bom Sucesso, na vila do Torrão do Alentejo.
O certame é organizado pela Junta de Freguesia do Torrão, com o apoio da Câmara Municipal de Alcácer do Sal.
PROGRAMA:
Sexta - Feira dia 4 de agosto
18h00- Inauguração
21h30-Banda Filarmónica da Sociedade 1º Janeiro Torranense
22h00-Grupo Feminino Cantares do Xarrama
22h30- Irmãos Verdade
00h00 – Baile com Duo Sons do Sul
03h30- Encerramento
Sábado Dia 5 de agosto
21h30– Grupo de Sevilhanas e Ballet da Sociedade 1º de Janeiro Torranense
22h00– Grupo Coral do Torrão
23h00– Emanuel
01h00- Dj`s Dudas e Edu
03h30- Encerramento
Domingo dia 6 de agosto
21h30- Coro da Universidade Sénior do Torrão
22h00– Abel
00h00– Espetáculo de Fogo de Artifício
02h00 horas – Encerramento

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Avis entre os finalistas dos prémios "Município do Ano"

Pelo terceiro ano consecutivo o Município de Avis candidatou-se aos prémios “Município do Ano”, promovidos pela Universidade do Minho, através da plataforma UM-Cidades, e pelo terceiro ano consecutivo encontra-se entre os 4 finalistas escolhidos pelo júri na categoria Região Alentejo.
“Jovens em Movimento” foi o projeto apresentado pela autarquia e que colocou Avis na lista de 35 municípios que disputam os prémios regionais e nacionais. Este programa municipal foi criado em 2005 com o objetivo de promover a ocupação salutar dos tempos dos livres dos jovens do Concelho de Avis, com idades entre os 16 e os 25 anos, contribuindo para a sua formação e para o seu crescimento cívico e intelectual e minorando os comportamentos de risco. De 2005 a 2016 contou com 1.598 inscritos, cuja participação representa 170.760 horas ao serviço da comunidade.
Os “Prémios Município do Ano” destinam-se à apresentação de projetos da iniciativa dos municípios que tenham produzido um impacto positivo significativo ao nível do território e/ou da economia e/ou da sociedade e através desta iniciativa pretende-se reconhecer e premiar as boas práticas em projetos implementados com impactos assinaláveis nas vilas, cidades e no território, na economia e na sociedade, que promovam o crescimento, a inclusão e/ou a sustentabilidade; colocar na agenda a temática da territorialização do desenvolvimento, perspetivada a partir da ação dos municípios; dar visibilidade e reconhecer, em diferentes categorias, realidades diversas que incluam as cidades, mas também os territórios de baixa densidade nas diferentes regiões do país.

A cerimónia de entrega dos prémios decorre no próximo dia 27 de julho, no Fundão (Município vencedor do prémio nacional de 2016).

domingo, 23 de julho de 2017

ELVAS: Abertas as candidaturas para atribuição de bolsas de estudos

Medida de apoio aos estudantes do ensino secundário e superior 
A autarquia elvense apoia os alunos de Elvas com a atribuição de bolsas de estudos aos estudantes que frequentem o ensino secundário ou superior.
As inscrições para os alunos do secundário decorrem até dia 15 de agosto, prazo idêntico para as renovações, sendo obrigatório apresentar comprovativo de matrícula, ser residente no concelho de Elvas, ter menos de 20 anos de idade e ter concluído todas as disciplinas com aproveitamento.
No caso dos alunos do ensino superior, o período para a renovação da bolsa decorre até dia 31 de outubro, enquanto que os que se candidatam à bolsa pela primeira vez devem entregar a documentação entre 15 de setembro e 31 de outubro.
Os alunos dos cursos de Especialização Tecnológica e os dos cursos Técnico Superiores Profissionais podem inscrever-se em qualquer altura.
Para formalizar a candidatura os jovens devem dirigir-se, de segunda a sexta-feira, entre as 09.00 e as 14.30 horas, ao Balcão Único na Câmara Municipal de Elvas, para preencher o requerimento e entregar os documentos necessários.

Este é mais um apoio da autarquia elvense a pensar nos mais carenciados e com o objetivo de proporcionar aos beneficiários melhores condições para a frequência dos seus estudos. 

Inês Filipa Pereira, aluna de Grândola obteve o 3º lugar na Final do Concurso Nacional de Leitura

No passado dia 7 de julho, a Biblioteca Municipal da Anadia acolheu a final da 11ª edição do Concurso Nacional de Leitura, promovido pelo Plano Nacional de Leitura em parceria com a Direcção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas, a Rede das Bibliotecas Escolares, o Camões - Instituto da Cooperação e da Língua, IP, a Direcção de Serviços de Ensino e Escolas Portuguesas no Estrangeiro,  DGAE, a RTP2 e a Câmara Municipal da Anadia, entidade organizadora do evento.
A iniciativa que tem como objetivos específicos a promoção da leitura e da escrita junto da população escolar, nos níveis do 3º Ciclo e do Ensino Secundário, recebeu alunos de todo o país, vencedores das fases regionais, que representaram as suas Áreas Metropolitanas e Comunidades Intermunicipais.
De manhã ocorreu uma semifinal, em que foram selecionados 10 finalistas, 5 por cada ciclo de ensino. As provas orais de tarde obedeceram a um formato de programa específico da RTP, que foi apresentado por José Carlos Malato e remete para os conteúdos das obras de leitura obrigatória escolhidas, com três momentos: leitura expressiva, dramatização e discurso argumentativo.
O Júri Nacional foi constituído por Fernando Pinto do Amaral, Comissário do Plano Nacional de Leitura (PNL), por Vera Oliveira, representante da Direcção Geral do Livro, Bibliotecas e Arquivos (DGLAB), por Teresa Santa Clara, representante da Rede de Bibliotecas Escolares (RBE), e por uma representante do Camões/IP.
A Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral esteve representada, no 3º ciclo, pela aluna do concelho de Grândola, Inês Filipa Pereira, que obteve o 3º lugar na Fase Final do Concurso Nacional de Leitura, tendo sido premiada com duas entradas para um evento cultural à sua escolha.
Para Inês, esta foi uma experiência única: “Obrigada! Só consigo agradecer a todos aqueles que acreditaram que seria possível e me apoiaram sempre! Neste concurso vivi momentos incríveis, dos quais nunca me vou esquecer. Fui muito feliz nesta grande aventura, porque amo a leitura, e poder partilhar isso com outros jovens é algo que não se consegue explicar, pois podemos aprender muito mais fora das quatro paredes. Este concurso serviu também para provar que quando fazemos as coisas com amor e o melhor que conseguimos tudo corre bem! É uma honra poder levar o nome da terra que me viu nascer mais longe e é ainda mais reconfortante poder regressar com um 3° lugar e o coração cheio!”.
O Município de Grândola felicita a aluna, um orgulho para todo o Concelho, e espera que a leitura continue a fazer parte da sua vida.

sábado, 22 de julho de 2017

SINES: Projecto de residência artística "Estação Vernadsky"

15 JUL-15 OUT, 14h00-20h00 (dias úteis) / 14h30-20h00 (sábado, domingo e feriado) @ Centro de Artes & Centro Cultural Emmerico Nunes. Org. CMS / CCEN
Estação Vernadsky é um projeto de residência artística, proposto por Soraya Vasconcelos e Susana Gaudêncio, em cooperação com o Centro Cultural Emmerico Nunes (CCEN) e Centro de Artes de Sines/Câmara Municipal de Sines (CAS/CMS). Desenvolve-se em diversas vertentes que vão desde uma publicação, uma plataforma digital, exposição, mesas redondas, workshops e atividades pedagógicas de diversa índole e para públicos diferenciados.
A residência integra os artistas Mafalda Santos, Ricardo Pistola, Sara Santos, Soraya Vasconcelos, Susana Gaudêncio, Manuel Mesquita (a.k.a. Garcia da Selva), Ana Teresa Ascensão (web design) a Dois Dias Edições – Sofia Gonçalves (designer/editora) e Rui Paiva (editor). Participam, como investigadores convidados, José Carlos Calazans (historiador), Álvaro Domingues (geógrafo) e Alex Gomez-Marin (neurocientista).
O projeto Estação Vernadsky tem como ponto de partida o pensamento/ideias do geoquímico russo Vladimir Vernadsky (1863-1945), nomeadamente, o conceito de Noosfera.
O pensamento de Vladimir Vernadsky é caracterizado por uma noção sistémica da realidade; teorizou acerca da ação da vida biológica (biosfera), sobre a matéria inerte (geosfera) e sobre o modo decisivo como a primeira altera, molda e faz evoluir a segunda. Aplicando esta lógica ao ser humano, considera a tecnologia uma extensão da vida, algo "natural", portanto, e não "artificial”. Levando estas ideias às suas últimas consequências, argumenta que a inteligência humana introduz uma nova complexificação da realidade, gerando uma nova esfera: a nooesfera (esfera coletiva da mente).
As suas ideias convocam noções pertinentes, quer para o contexto de Sines, quer para o momento presente, tais como o Antropoceno, termo utilizado por alguns para referir o atual período geológico no qual a ação do homem é fator determinante; conceção particularmente relevante numa cidade industrial como esta.
15 JUL-15 OUT: EXPOSIÇÃO
Trabalhos de Mafalda Santos, Ricardo Pistola, Sara Santos, Soraya Vasconcelos, Susana Gaudêncio, Manuel Mesquita (Garcia da Selva) e Ana Teresa Ascensão.

Sines promove educação ambiental nas praias

No âmbito do Programa Bandeira Azul 2017, a Câmara Municipal de Sines promove em julho e agosto um programa de atividades de educação ambiental nas praias onde está hasteado este galardão de qualidade balnear.
Este ano, as atividades realizam-se com a parceria do Centro Ciência Viva do Lousal - Mina de Ciência.
Foram programadas atividades na Praia Vasco da Gama (já decorridas, a 5 de julho), Praia da Vieirinha (14 de julho), Praia Grande de Porto Covo (3 de agosto), Praia da Ilha do Pessegueiro (9 de agosto) e Praia de S. Torpes (10 de agosto).
Nas tendas da Ciência Viva, os banhistas podem encontrar uma oferta diversificada de atividades, entre as 10h00 e as 18h00.
Os participantes poderão criar hortas verticais com materiais reciclados, ver como funciona um motor de energia solar e um parafuso de Arquimedes, aprender mais sobre a acidificação dos oceanos e participar numa atividade experimental de dessalinização da água, entre outras atividades.
Sob o tema "O Teu Planeta é a Tua Terra", o programa tem como objetivo ajudar o público a ter mais consciência das questões relativas ao ambiente costeiro, lacustre e fluvial.

ÉVORA: Artes à Rua com Sílvia Pérez Cruz

Sílvia Pérez Cruz - Vestida de nit (cuarteto)
Dia 27 de Julho - Às 22h
Localização: Praça do Giraldo
​​Sílvia Pérez Cruz é uma das vozes mais avassaladoras que surgiram nos últimos tempos em toda a península. Fala a linguagem da música desde sempre, cresceu entre canções populares ibéricas e latino-americanas, foi educada entre o clássico e o jazz. Contagiada pelo flamenco através de uma ligação que perece sobrenatural, canta de uma forma muito própria que faz estremecer.
Org: Câmara Municipal de Évora

Integrado na programação do Festival "Artes à Rua"         

AVIS: Torneio do Jogo da Malha

No âmbito da programação da Feira Franca de Avis 2017, o Município e a Freguesia de Avis organizam, no próximo dia 29 de julho, um Torneio de Jogo da Malha.
O Torneio, realizado com o apoio do Centro Cultural e Desportivo dos Trabalhadores da Câmara Municipal de Avis (CCDTCMA), irá marcar momentos de lazer e de diversão, dos mais novos aos mais velhos, no terreno plano do Parque de Feiras e Exposições de Avis, onde os jogadores irão lançar discos de metal – malha - em direção a um pino, com a intenção de o derrubarem ou de o deixarem o mais perto possível deste pino.
Uma proposta de conjugação de um jogo tradicional com a pontaria de momentos divertidos entre todos quantos se dispuserem a tomar parte nesta modalidade desportiva que recebe inscrições no local do desafio e que culminará com a entrega de prémios aos vencedores, seguido de um almoço/convívio oferecido pela Junta de Freguesia de Avis a todos os participantes.

Venha participar!         

Músicas do Mundo um festival onde Cultura e Música andam de mão dada

De 21 a 29 de Julho, o concelho de Sines, na Costa Alentejana, é palco de uma festa da música que acolhe 56 concertos com artistas vindos de cinco continentes.
A 19.ª edição do FMM Sines – Festival Músicas do Mundo, galardoado com o prémio ibérico para” festival com melhor programa cultural” nos Iberian Festival Awards 2017, divide-se em dois centros de espectáculo: Porto Covo e Sines.
De 21 a 23 de Julho, sexta a domingo, a acção musical desenrola-se no palco INATEL, localizado no Largo Marquês de Pombal, em Porto Covo, com uma programação integralmente gratuita.
Nos dias 24 e 25 de Julho, segunda e terça-feira, o festival transita para a cidade de Sines, com concertos pagos no auditório do Centro de Artes e concertos gratuitos no Pátio das Artes, Largo Poeta Bocage e terreiro do Castelo.
Os dias de maiorprojecção do festival, na cidade de Sines, têm lugar entre 26 e 29 de Julho, com concertos no palco histórico do Castelo (gratuitos à tarde e pagos à noite) e no palco junto à Praia Vasco da Gama (gratuitos).
No início de cada um desses quatro dias, há música no Centro de Artes de Sines (concertos pagos).
Das Molucas a Nova Iorque o FMM Sines 2017, traz a Portugal alguns dos melhores músicos do continente africano. Estarão presentes o marfinês Tiken Jah Fakoly, a maliana Oumou Sangaré, o camaronês Richard Bona (num projecto com o grupo Mandekan Cubano) e o encontro entre as cantautoras Fatoumata Diawara (Mali) e Hindi Zahra (Marrocos).
Orlando Julius, lenda da música nigeriana, regressa ao festival com a orquestra brasileira Bixiga 70, num concerto que é um exclusivo europeu para o FMM Sines.
A África do Sul estará representada pelos BCUC, banda do Soweto.
A África onde se fala o português estará no FMM com três dos maiores músicos de Cabo Verde - Mário Lúcio, Lura e Vasco Martins - e um grande cantautor angolano, Waldemar Bastos.
O rapper Emicida encabeça uma delegação brasileira onde também participam os cantautores Makely Ka e Gustavito e o grupo Metá Metá.
Também a América Latina marcará presença nesta edição. Do universo das orquestras, vêm ao festival a chilena Chico Trujillo, a peruana Bareto e a colombiana La Mambanegra. A fusão das músicas latinas com a electrónica chega pelo equatoriano Mateo Kingman e pelos colombianos Bulldozer e Romperayo.
Ainda nas Américas, de registar a participação de Aurelio, voz do povo garifuna nas Honduras, do projecto porto-riquenho ÌFÉ e de três músicos norte-americanos: o poeta nova-iorquino Saul Williams, a cantautora de raízes haitianas Leyla McCalla e o músico de reggae havaiano Mike Love.
A China volta ao FMM Sines com folk das regiões de Guangxi, através da banda Mabang, e da Mongólia Interior, através de Tulegur.
As percussões iranianas chegam nos dedos de Mohammad Reza Mortazavi. Parvathy Baul será a embaixadora da tradição mística baul, da Índia.
Ainda da Ásia, virão ao FMM Sines 2017 o grupo The Barberettes, doo-wop da Coreia do Sul, A-WA, banda de Israel com raízes iemenitas, e o trio do saxofonista sírio Basel Rajoub.
Na fronteira entre a Ásia e a Oceania, as ilhas Molucas são a inspiração do grupo de jazz Boi Akih. O jazz é também a matriz dos franceses Thomas de Pourquery Supersonic e dos galegos Sumrrá.
A Europa terá, como habitual, uma presença fragmentada entre as músicas de raiz tradicional e as fusões com músicos de outros géneros e continentes. Savina Yannatou Primavera en Salonico traz-nos a música da "Jerusalém dos Balcãs", Tessalónica.
A cantora Gaye Su Akyol mostra-nos o lado mais cosmopolita da Turquia. Den Sorte Skole são dois produtores dinamarqueses, mas a música que lhes dá vida é de todo o mundo.
Ifriqiyya Électrique junta rock francês com rituais sufi tunisinos.
O MC anglo-nigeriano Afrikan Boy e a banda franco-marroquina N3rdistan são músicos entre África e Europa. Nessi Gomes, cantautora britânica de origem portuguesa, apresenta a sua proposta de folk alternativa a partir da ilha de Guernsey.
Espanha terá em Sines dois dos principais nomes da sua folk: a galega Mercedes Peón e o duo catalão Maria Arnal i Marcel Bagés.

Portugal estará presente com António Chainho, André Baptista, Cristina Branco, Medeiros / Lucas, Sopa de Pedra, Simply Rockers Sound System e JAE Sessions.
Os artistas portugueses estarão também representados em concertos partilhados com artistas de outras nacionalidades: Costa Neto / João Afonso (Moçambique / Portugal) Benjamim / Barnaby Keen (Portugal / Reino Unido), Coladera (Brasil / Portugal / Cabo Verde) e Cantos de Cego da Galiza e Portugal. A Orquestra Latinidade, sedeada em Lisboa, junta músicos de vários países de herança latina.
Mas o festival de Música de Sines conta também com actividades paralelas para o público em geral e muito particularmente para as famílias.
O músico francês François R. Cambuzat (Ifriqiyya Électrique) está novamente no festival para actuar, mas também para encontrar-se com o público em dois Ateliês de Música para Todos: (1) A Grande Orquestra do Desastre e (2) Danças, Cantos e Percussões de Banga.
A companhia Real Pelágio também está de regresso ao FMM Sines com espectáculos para famílias e crianças, no auditório do Centro de Artes: “Agora” e Histórias Magnéticas.
Os Ateliês Infantis com Músicos do FMM são um clássico do festival. Este ano os artistas convidados são Tulegur, Orlando Julius Latoya Ekemode, Parvathy Baul e Bulldozer.
O Outro FMM é mais uma iniciativa para famílias. Trata-se de uma visita orientada aos bastidores do palco do Castelo para explicar como se faz o festival.
Haverá também o programa de iniciativas de divulgação científica ENTREMARÉS, por investigadores do CIEMAR e do MARE, uma oportunidade para conhecer melhor a riqueza biológica da zona costeira de Sines.
A Feira do Livro e do Disco volta a ocupar a Capela da Misericórdia, com a parceria de A das Artes (livros), VGM (discos) e O Homem do Saco (trabalhos tipográficos).
O festival é também palco para três encontros com escritores, organizados em parceria com a livraria A das Artes. As sessões desta edição de 2017 são com os escritores Manuel da Silva Ramos, Sérgio Godinho e Cristina Carvalho.
Nos 100 anos da revolução soviética, António Guerreiro (ensaísta e crítico) e José Neves (historiador) estarão em Sines para discutir o tema “História e Revolução”.
Durante a visita ao festival, o público poderá também visitar a exposição “Estação Vernadsky”, 20.ª edição do projecto Verão Arte Contemporânea em Sines, no Centro de Artes de Sines e no Centro Cultural Emmerico Nunes.

 Zita Ferreira Braga in www.hardmusica.pt

MARVÃO: Obras de António Cachola em exposição em 4 espaços da vila

O Município de MArvão promove, de 21 a 30 de Julho, no âmbito do 4º Festival Internacional de Música, a apresentação de um núcleo de obras da Coleção António Cachola, do Museu de Arte Contemporânea de Elvas, em quatro espaços da Vila.
O objetivo desta iniciativa é dar a conhecer algumas das obras que compõem a Coleção António Cachola, aos vários milhares de visitantes do mundo inteiro que, durante 10 dias, percorrerão a vila e o concelho de Marvão, numa experiência memorável.
"4º FIMM - 4 Autores"
4º FIMM - 4 Autores. Um autor por cada edição do Festival. Para apreciar, em Marvão, She is lost (pink), de Ana Rito, no Centro Cultural, cnb, de Augusto Alves da Silva, na Torre de Menagem, Tacet, de João Onofre, na Cisterna, e (Im)permanências, de Cristina Ataíde, na Igreja do Convento de Nossa Senhora da Estrela.
Coleção António Cachola
A Coleção António Cachola começou a ser construída no início da década de 1990 e reflete os últimos 25 anos da criação artística visual realizada por artistas portugueses, que começaram a expor pública e regularmente a partir da década de 1980.
A coleção propõe uma cartografia dinâmica do sistema da arte português e resulta de um movimento constante de aproximação do colecionador a artistas e instituições.
Sem limites técnicos ou temáticos, a Coleção António Cachola está em contínuo crescimento e é composta por mais de seiscentas e cinquenta obras de mais de uma centena de artistas.