domingo, 6 de julho de 2014

NISA: Evocação do beato nisense Diogo Pires Mimoso

Breve História
Nasceu em Nisa, na rua de Angola (centro-histórico) nos meados do século XVI. Quando ainda era jovem entrou no colégio dos Jesuítas em Évora. Juntamente com o Padre Inácio de Azevedo e mais companheiros partiu na nau Santiago em direção ao Brasil com a finalidade de levar a Boa-Nova aos povos do outro lado do mundo. A viagem decorreu sem incidentes até à altura das ilhas Canárias. Pararam por uns momentos nessas ilhas de modo a abastecerem o barco, depois prosseguiram a sua viagem. Ao amanhecer do dia 15 de Julho de 1570 foram atacados no mar por corsários calvinistas, que sabendo que eram missionários católicos os martirizaram e os atiraram ao mar. Diogo Pires Mimoso morreu com uma lança cravada no peito e logo de seguida foi atirado ao mar com os seus companheiros. Ao todo foram martirizados 40 jovens jesuítas, quase todos entre os 20 e 30 anos de idade, 32 portugueses e 8 espanhóis.
De iniciativa do fervoroso católico Jerónimo da Graça Biscaia e por alguns membros da nossa comunidade de Nisa, no ano de 1940 foi adquirida a imagem do Beato Diogo Pires Mimoso e colocada na Igreja Matriz em sua memória. A sua festa litúrgica é celebrada pela Igreja em todo o mundo no dia 17 de Julho.
Estes mártires foram beatificados pelo Papa Pio IX, em 11 de Maio de 1854. Para a sua canonização, é condição necessária que o seu culto seja reconhecido como permanente entre o povo cristão. Mas será melhor ainda se, por seu intermédio, Deus manifestar a sua intervenção, através de um milagre autêntico. Para isso vamos pedir a Deus a canonização destes jovens católicos e heróicos missionários, modelos para a nossa vida.