terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Alvito congratula-se com a elevação da Arte Chocalheira a Património Imaterial da Humanidade

A Câmara Municipal de Alvito saúda o Alentejo, o Município de Viana do Alentejo e a Freguesia da Alcáçovas pela elevação da Arte Chocalheira a Património Imaterial da Humanidade, o que representa um contributo bastante significativo para a promoção regional, concorrendo igualmente para a afirmação da identidade alentejana que é, indiscutivelmente, um dos mais importantes ativos desta região.
 O fabrico de chocalhos em Portugal tem no Alentejo a sua maior expressão e a sua classificação pela UNESCO como Património Cultural Imaterial com Necessidade de Salvaguarda Urgente reconhece a sua importância, resultando de um trabalho conjunto das instituições regionais na defesa do seu património cultural.
A vila de Alcáçovas foi onde esta arte mais floresceu, a partir do século XVIII, originando muitos mestres chocalheiros. Segundo a Entidade Regional de Turismo, o Alentejo é onde a arte chocalheira tem “a maior expressão a nível nacional”. De recordar que em 26 de novembro passado assinalou-se o primeiro aniversário da elevação do Cante Alentejano a Património Imaterial da Humanidade, aos que se juntam também os títulos de Património Material da Humanidade atribuídos, em 1996, ao Centro Histórico de Évora, e em 2012, às Fortificações de Elvas. Títulos que, a somar a duas distinções no domínio do património imaterial, fazem da alentejana a região do país com mais selos da UNESCO.
 O Alentejo está, por isso, de parabéns e a Câmara Municipal de Alvito dirige publicamente os mais calorosos cumprimentos a todos quantos trabalham para o reconhecimento nosso património e para o reforço da nossa identidade.