quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

“Volta a Évora em 70 dias”: visitas pedagógicas para conhecer melhor o património eborense

Teve já início a iniciativa “Volta a Évora em 70 dias”, que se prolonga até Maio e consiste num conjunto de visitas para dar a conhecer melhor aos alunos do 1º Ciclo do Ensino Básico o património do Concelho. Já no dia 15 de fevereiro, uma das turmas da escola de S. Mamede realizará as atividades propostas pelo Museu de Évora, Fundação Eugénio de Almeida e Biblioteca Pública de Évora, num visita piloto destinada a efetuar eventuais ajustes.
O conjunto de visitas e dinâmicas organizadas em vários espaços da cidade, visa enriquecer as aprendizagens realizadas pelos alunos quer nos tempos de Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC), quer da componente letiva e resulta de um trabalho concertado entre diversos agentes educativos e culturais da nossa cidade.
 Esta ação é organizada pela Câmara Municipal de Évora, em parceria com os Agrupamentos de Escolas e diversos agentes, no âmbito do programa de AEC. O trabalho engloba duas vertentes: no Centro Histórico (Fundação Eugénio de Almeida, Museu de Évora e Biblioteca Pública de Évora) através da criação de dinâmicas conjuntas, em que os alunos serão envolvidos numa viagem (fio unificador) pelos diferentes espaços; e nas freguesias rurais, dando a conhecer a sua riqueza patrimonial (em articulação direta com o projeto AGER(E)).
O plano abrange, para já, 45 turmas do concelho de alunos de 1º e 2º ano que frequentam as AEC. Esta iniciativa procura aproveitar a potencialidade educadora de Évora, sendo também uma forma de contrapor o excessivo tempo que os alunos passam diariamente em sala de aula e de colmatar o desconhecimento do património por parte das crianças.
Uma ação que se justifica ainda porque as intervenções noutros espaços, com uma componente marcadamente prática, tornam essas vivências significativas e, como tal traz benefícios em termos da sua motivação e das suas aprendizagens. Por outro lado, um trabalho em equipa e direcionado entre diversas instituições possibilita uma oferta mais rica e complementar. Além disso, a preparação e a participação nestas ações requerem o envolvimento quer dos professores das AEC, quer dos titulares de turma, o que promoverá um maior trabalho de articulação curricular horizontal presente e futuro (dentro e para além dos muros da escola).
Sublinha-se que a “Volta a Évora em 70 dias” está em consonância com os princípios defendidos na Carta das Cidades Educadoras, na medida em que contribui para a ampliação das interações educativas, mudando os tempos escolares, dando a conhecer outros espaços e unindo agentes educativos. Mais do que baixar os muros da escola, o que se pretende é abrir a cidade a um currículo educativo que deve ser co-construído.