segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Açorda portuguesa é nutritiva, com certeza!

Pão de trigo, sem ter sombra de joio;
Azeite do melhor, de Santarém;
Alho do mais pequeno e saloio,
Ponha em lume brandinho e mexa bem;

Sal que não seja inglês – porque é remédio
Toda a criança assim alimentada
É capaz de deitar abaixo um prédio,
Quatro meses depois de desmamada:

Com este bom pitéu sem refogados,
Invenção puramente luzitana,
Os ilustres varões assinalados
Passaram inda além da Trapobana.

Fortes p´la açorda, demos nós aos mouros
Como se sabe, uma fatal derrota;
E abiscoitamos majestosos louros
Para os nobres troféus de Aljubarrota.
José Inácio de Araújo

Nenhum comentário:

Postar um comentário