segunda-feira, 7 de novembro de 2016

IDANHA-A-NOVA: A Canção Raiana Perdida

Data: 19 de Novembro
Local: Centro Cultural Raiano
A ADRACES - Associação para o Desenvolvimento da Raia Centro-Sul e a Câmara Municipal de Idanha-a-Nova convidam todos os presentes a assistirem ao espectáculo audiovisual e musical de apresentação do projecto "A Canção Raiana Perdida", que decorrerá no dia 19 de novembro, pelas 21h30, no Centro Cultural Raiano em Idanha-a-Nova.
Entendemos que Tom Hamilton, músico, inglês, radicado na região e apaixonado por ela e pelas suas sonoridades, era o ator ideal para a prossecução deste projeto de devolução de uma identidade que se julgava perdida.
O espetáculo “A Canção Raiana Perdida” pretende ser, mais do que um concerto de música tradicional, com recurso a videomapping e projeção de capítulos do documentário resultante do projeto, um momento de partilha de tradições culturais e musicais únicas, inseridas num território de património natural, histórico e geológico singular, que em tudo influi na formação da cultura do povo da Beira Interior Sul.
Almeja, sobretudo, dois objetivos distintos: Por um lado, dar a conhecer um legado de riqueza ímpar aos habitantes deste território que, tantas vezes, desconhecem ou descuram as suas raízes, e, por outro, transformar o palco em local de encontro dos participantes do projeto em questão. O formato do espetáculo pretende homenagear e agradecer a todos aqueles que, de forma profissional, informal, por puro gosto e, em muitos casos, apenas brotando de um talento inato, genuíno e intocado, têm dedicado a sua vida à preservação da identidade cultural das comunidades desta região.

O momento conta ainda com uma terceira motivação: a de conseguir, através de um espetáculo musical e visual apelativo, com integração de novas sonoridades, arranjos melódicos e recriação de ritmos, captar o interesse dos públicos mais jovens para a valorização de uma identidade cultural, que urge ser preservada no tempo e memória futuros, sob pena de irremediável e irreversivelmente se diluir na construção das próximas gerações.