terça-feira, 30 de maio de 2017

Marvão, terra do premiado Festival de Música prepara a sua quarta edição

Marvão prepara a quarta edição do seu Festival Internacional de Música que decorrerá de 21 a 30 de Julho naquela terra alentejana.
Foi na conferência de imprensa que se realizou na manhã de ontem na Casa do Alentejo que foi revelado o programa do Festival Internacional de Música de Marvão para 2017.
O presidente da Região de Turismo Alentejo e Ribatejo, Ceia da Silva, deu o “pontapé de saída” da conversa que em seguida foi retomada pelos elementos da organização presentes.
E foi o director artístico do festival, o maestro Christoph Poppen que anunciou as grande linhas da programação do Festival.
Marvão é uma terra de diferentes culturas, religiões e populações onde há uma presença importante no período Neolítico, e a certeza de que por lá passaram Celtas, os Romanos, os Mouros e os Judeus durante o seu êxodo de Espanha.
Este festival pretende que esta dinâmica se mantenha pelo que a ele acorrem centenas de músicos de todos os países o mesmo se esperando com os espectadores.Daí ser importante recordarmos uma máxima do director do festival, Christof Poppen:
“A música é uma expressão de amor que nos liga aos céus e entre nós.
Que possamos todos comunicar neste estado de espírito, neste lugar mágico!"
O programa é extenso e mencioná-lo-emos noutro artigo, mas há um aspecto do espírito deste Festival que não podemos deixar de salientar já.
Será criada uma Orquestra, a Orquestra do Festival, que será formada pelos músicos, jovens músicos que entretanto se inscreveram para tal.
Durante os dias do festival eles tocarão, pela primeira vez em conjunto durante alguns dias, fazendo a sua apresentação oficial, a 28 de Julho, perante todos os espectadores.
É emocionante, comovente e sobretudo inspirador.
Conseguir que um grupo de jovens, vindos de zonas bem diferentes do globo, ao fim de uma semana formem uma orquestra e apresentem um espectáculo, é um trabalho de vontade e de muito querer.
Nesta edição o Festival sai para outra vertente artística e a arte Contemporânea fara a sua aparição com obras de António Cachola.
Este foi um aperitivo sobre este Festival que promete, até porque o espírito que prevalece tem pouco a ver com os aspectos comerciais inerentes a outros grande Festivais.
De 21 a 30 de Julho o Festival Internacional de Música está em Marvão.
Zita Ferreira Braga in www.hardmusica.pt