quarta-feira, 7 de junho de 2017

Festival Beja na Rua abre com obra de Vhils

Festival Beja na Rua inaugura com obra de Vhils até ao momento a única no Baixo Alentejo.
Alexandre Farto, mais conhecido por Vhils, trabalha em arte urbana um pouco por todo o mundo.
Nesta segunda edição do Festival Beja na Rua, o grafitter deixará obra sua em Beja - até ao momento a única no Baixo Alentejo.
Alexandre Farto aka Vhils, nascido em 1987, começou a interagir com o espaço urbano através da prática do graffiti no início da década de 2000 e, desde aí, tem sido aclamado como um dos mais inovadores artistas da sua geração. Os seus retratos poéticos e comoventes esculpidos em paredes podem ser vistos a adornar paisagens urbanas em mais de 30 países pelo mundo fora.
Conhecido pela sua técnica de escultura inovadora, considerada uma das abordagens mais originais da arte urbana dos últimos tempos, Vhils é um ávido experimentalista e tem vindo a desenvolver o seu conceito artístico numa pluralidade de meios, do stencil às explosões pirotécnicas, passando pela modelagem 3D, instalações ou mesmo os videoclipes.
A Vhils juntar-se-ão, entre outros, os já anunciados Bordalo II e Add Fuel, igualmente reconhecidos nacional e internacionalmente pela excelência dos seus trabalhos na área da arte urbana.
De 16 de Junho a 15 de Julho, Beja volta a mostrar a sua Alma Criativa.
Está de regresso o Beja na Rua, Festival de arte pública que celebra as artes na rua. Promovido pela Zarcos – Associação de Músicos de Beja, em parceria com associações e entidades do concelho, a iniciativa é uma aposta de Beja na afirmação das indústrias criativas, que fazem desta cidade uma montra para criadores locais e convidados, onde a cultura local se funde com o que de melhor se faz ao nível nacional e internacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário